Para Quem Entende


Doce candura em seu ser, tanto mel, tanto amor! Amo, ando, corro, sigo sempre em sua direção. Onde estou, onde vou, não importa ao certo. Importa o que sou, e só é alguém quem um dia amou. E amo e ando e corro e choro e sorrio, enfim sou. Sou aquele louco julgado sem razão, sou o que sente, reflete e ama. Sou e sei o porquê, vejo a cada instante o reflexo claro e nítido de meu ser, de meu coração.

De mim ficará o legado de muito intensamente existir, de muito amar, doar. Não o ser pelo que se tem, mas pelo que é, pelo que brota das atitudes, ética e dedicação. O estar, não faltar, incompreendido viver, talvez ainda desconhecido este corpo cair em estado de morte. Talvez, mas muito viver, criar, realizar, tocar, sentir, impregnar, absorver da vida a doçura do ser. Aprender.

Tanto caminhar não poderia haver sem alguém a compartilhar. Tanta vida!

Vida viva no coração, o desejo do amanhã certo, das mãos dadas pelo caminho, do ombro na dor, do sorriso aberto em toda e qualquer alegria vivida. O construir permanente, o recomeçar constante, o bem-querer, o olhar altivo, o beijo quente. Tanto amor!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Texto Livre. ligação permanente.

Uma resposta a Para Quem Entende

  1. Alessandra diz:

    Tudo gira em seu sentido e o hoje tem a cor de uma gravata rosa.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s