Aurora Boreal


Lançado a terras distantes, onde ao meio da noite o sol ainda passeia no horizonte, lá onde o branco domina toda a paisagem, onde o tempo é diferente, lento, onde o mundo quase pára, lá onde a luz e a escuridão compartilham não o dia, mas todo um ano, lá onde o frio domina, onde a Terra se abaula, onde todas as bússolas apontam, lá onde terra quase não se vê, mas sim um infinito manto branco, onde as geleiras aportam, atracam.

Lançado a tão hostil inverno, onde a escuridão domina o tempo e o tempo se funde em gélido estado, onde mesmo as mais fortes e bravas criaturas se dobram à fúria dos ventos gelados, onde os viventes seres desafiam a todo instante a natureza na tentativa de suplantá-la.

Lançado onde tudo parece perdido, inóspito, apocalíptico. Lançado ao extremo convexo, à cicatriz do mundo, onde parece que todos os lados se encontram, se juntam, ali se unindo, como uma ferida suturada e cicatriz formada. Ali na placa extrema, onde o leste e o oeste dão as mãos.

Ali, longe da vida, quase em uma lúdica existência, vi o mais belo espetáculo que a natureza já me propôs, a mais bela apresentação, a mais bela dança, o êxtase dos sentidos. Onde todos os sentidos são levados ao extremo aguçar. O vislumbre, a visão de tão delicadas cores suspensas nos ares gelados dão aos olhos uma sensação única, uma momento de inexplicável beleza. Traços tão delicados, contornos incertos, cardumes de tons nos céus. Pontos brilhantes, faixas luminosas, formações circulares. No rebentar em explosões cósmicas do Sol ficam ainda mais lindas, tirando do astro rei energia para seu brilho maior, dele se alimentando, tecendo novas cores, pincelando novas formas, numa rebentação de mais pura e refinada perfeição.

Onde o sentido da vida fica à deriva, onde nos perdemos no encanto da natureza, encontrei o farol de Deus a me guiar. Para além de fachos de luz, mas picelando Sua obra a cada instante. Mostrando sua magnitude em cada movimento de suas aquarelas. Lindas, vivas, belas.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Texto Livre. ligação permanente.

2 respostas a Aurora Boreal

  1. Muitas vezes as descrições que você faz me parecem impossíveis, o que me faz pensar que ou você está a procura de algo indescritível ou já o encontrou. Agora você tem que me dizer quão certo ou errado estou =)

    Gostar

    • amorinis diz:

      Guilherme, meu caro!
      Leu com o coração, foi no ponto. Minha vida é repleta de experiências que parecem impossíveis, busco sempre algo especial, realmente indescritível em um primeiro instante. Só tomo consciência do quão especial quando chega, ou mesmo, em alguns casos quando se reencontra, após ter deixado esvair por entre os dedos. Certamente encontrei e tenho exemplos assim em minha vida. E a maior magia, é o recomeço de cada dia, e a contínua busca do especial. E tem chegado, coisas indescritíveis tem acontecido, inimagináveis até há pouco, quase impossíveis, mas continuam acontecendo.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s