Cinza Vira Fundo, Cores em Primeiro Plano


Incomoda o cinza persistente da segunda que a semana começa. A falta do brilho que unge o labor daqueles que incessantemente se movimentam dignificando sua vida em gratidão aO que nos criou.

A chuva represada em nuvens indecisas, a poeira que polui em tempo seco que pode ser lavada do ar, levada por gotas aliviando nossos pulmões, encerrando a sequidão. Gotas que voltam à terra, regam, infiltram, revitalizam, levam a seiva da vida e fazem brotar esperança de todo feitio.

Já vespertino o dia, permanece como a manhã, tons cinzas como uma TV em preto e branco, tempo que parece estático, não há sombra para notarmos e luz que muda seu azimute. Dia pétreo, que como lava lenta escoa, como se numa clepsidra pudesse o tempo registrar.

Fato o dia é, outros virão sem que agora saibamos como, cabe-nos colori-lo, redesenhá-lo se preciso for, dar forma e movimento, dar a todos eles vida e fazer deles o melhor de nossas vidas. Claro que nosso melhor é diferente a cada tempo, mas é o que certamente todos os dias precisam para acontecer.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Texto Livre. ligação permanente.

Uma resposta a Cinza Vira Fundo, Cores em Primeiro Plano

  1. Jornal Noroeste Belo Horizonte diz:

    É isto, senhor Bruno Amorim Moura.

    Estais se revelando, se abrindo, se permitindo. Meus parabéns!!!

    Seu irmão, Décio Amorim Moura.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s