Chuva na Rua



Atravessar a rua,
Tarefa difícil
em dia de chuva,
enxurrada forte
água que limpa,
quase um presságio de sorte.

Parece minguar
e volta em torrente,
que o vento acompanha
em desfecho certo
sobre o chão corrente
e terra adentro a semente assanha.

Pés descalços,
braços abertos,
não haveria sensação melhor.
Com os olhos semi-cerrados,
o rosto lambido por
rajadas de pingos,
quase como uma canção
em dó-maior

Sete seriam as notas,
outras seriam as ondas
que essa chuva traria.
A sorte talvez garantida,
o certo sim,
é a beleza da natureza
que por todo lado nos ronda,
parecendo acordes perfeitos
de sonoro instrumento
que nos encanta como fosse realeza
dos tons tal efeito.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Texto Livre. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s