Palavras Mágicas


De onde vem as idéias? Em que mundo elas vivem? Como viajam até aqui?

Sei que palavras se prendem a mim às vezes por todo um dia, me acompanham, insistem em ficar comigo por onde quer que eu vá. Minha atenção sai delas, se atrela a outros assuntos, tarefas são feitas, decisões tomadas e aquelas palavras lá permanecem. Caminho, corro, pedalo, dirijo e lá estão. Ficam por ali, contornando meus caminhos, esbarrando entre si. Não me deixam. O dia vai passando e me acompanhando vão.

Muitas vezes são poucas, duas ou três, podem ser. Possuem uma luz especial, brilham na mente, insultam o pensamento, incitam a curiosidade, despertam a criatividade. São, naquele momento, especiais por algum motivo desconhecido.

E continuam seu caminho, percorrendo meus passos, seguindo-me como minha sombra, sem em momento algum se descolar de mim, mesmo quando minha atenção não estava ali. Fiéis companheiras, seja na fila do banco, durante o almoço, escrevendo textos diversos, calculando circuitos, lá estão, permeando minha mente, aguardando seu momento.

Entra noite, chega madrugada, não se foram, ali estão. Disponíveis e dispostas. Mentalizo uma a uma, depois as três juntas. Uma batalha inicia, uma com outra, não se entendem, tudo se torna caos. Nenhuma combina com a outra, nenhuma com a outra se junta, repelem-se tão fortemente que todas se distanciam entre si.

Mas aquele vazio entre elas não pode existir. Apesar de distantes, não podem continuar assim. Existe um sentido maior de estarem ali, de percorrerem todo um dia juntas. Precisam se ligar, mas não diretamente, precisam de apoio, certa ajuda talvez. Convocam, convidam, chamam outras palavras que as ajudem a dar sentido à sua existência naquele momento. Seu brilho atrai outras tantas, formando uma corrente, uma liga tão poderosa que já não mais se desfaz. Seu poder de sedução faz com que sejam subitamente escolhidas como companheiras, e assim vão se agrupando.

Ao seu redor se reúnem, se juntam de forma coerente, dando sentido ao pensamento que intentam traduzir. Que juntas não poderiam, mas se expandem, ultrapassam seus limites, cruzam fronteiras para que um sentido maior se expresse e a idéia apareça, clara, nítida, em sua plena forma. Dando-me sempre estes textos de presente.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Texto Livre. ligação permanente.

Uma resposta a Palavras Mágicas

  1. Alessandra diz:

    Por que acabou? quero mais!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s