Dama de Copas


Rebelde é a soberana clara dama

que nem mesmo seus pensamentos sequer doma.

Transgressores dos limites quaisquer que se perceba,

que em em denso turbilhão do ego se perde.

Qual de certo seria aquela de copas,

trazendo um coração estampado em sua veste,

por não tê-lo mais dentro do peito,

depois de pedra tê-lo feito.

Qual ideia teria trazido de si mesma,

do que teria forjado tão dura capa?

Por mais bela que se apresente,

com seu veludo vermelho e bordas douradas,

dourada também a coroa,

de onde pontas agudas se levantam

em claro êxtase na frívola tentativa de ser notada.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Texto Livre com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s